Skip to content
03/09/2010 / Ana

Entrevista: Letícia Vilela

A entrevistada de hoje é a estudante de moda e blogueira do Salto Alto e Misantropia, Letícia Vilela. Já tinha feito a entrevista com ela há umas duas semanas, mas como andava sem tempo de me dedicar à entrevista acabei não postando de imediato. Pra quem ficou esperando, pode ter certeza que valeu a pena esperar! Com muita simpatia e se mostrando extremamente atenciosa, Letícia não poupou palavras na hora de responder às perguntas, o que me deixou super entusiasmada.

Fashion Note: O que te levou a se interessar pelo mundo da moda?
Letícia Vilela: Sempre me interessei por moda, na verdade, quando pequena (lá pelos 5…6 anos) eu me interessava em me vestir bem, me vestir pra que quando olhassem, gostassem do estariam vendo, mas ao mesmo tempo, um look que eu gostasse e estivesse me sentindo bem pra sair de casa, confiante, sabe? Eu AMAVA usar bota e vestido, mas na época, era tãoo fora de moda!! mas eu amava e ainda assim saía de casa. De acordo que fui crescendo, fui percebendo que eu adorava moda, desenhava roupas pra bonecas, mesmo de eu nunca ter gostado de brincar com uma! Adorava artes em geral, fiz anos de aula de pintura e sempre que tinha algum tipo de curso pra criança relacionado a artes eu estava, fazia pulseirinhas de pedras e miçangas e vendia pras amigas ou pra família. Até hoje sou assim, mas hoje, mais velha e ter escolhido trabalhar com moda, tenho mais noção e sou dedicada ao assunto.

FN: Quando você descobriu que seu interesse por moda ia mais além e queria que isso fizesse parte da sua vida profissional?
LV: Aos 12 ou 13 disse, séria, que queria cursar faculdade de moda. Claro que né, depois de algum tempo eu quis cursas biologia marinha, oceanografia, publicidade, direito, mas todos pela empolgação, mas depois moda voltou e ficou, imagino que aos 15 ou 16 anos.

FN: Em relação aos grandes centros de moda, o Brasil ainda caminha a passos bem lentos. Nas semanas de moda brasileiras geralmente o que vemos são repetições do que já vimos em Paris, Milão ou NY. O que você acha que gera essas repetições e a falta de coisas mais originais? Qual sua perspectiva sobre o futuro da moda brasileira?
LV: Concordo que o Brasil ainda caminha passos lentos, mas discordo que nas principais semanas de moda brasileiras vemos repetições internacionais. Claro, há muita repetição barata e na caruda, mas no Brasil a moda demorou muito pra se estabilizar, as universidades com gradução em moda são recentes se comparada à Europa, concorda? Repetições é a falta imaginação. Na moda isso é muito fácil de encontrar, mas no Brasil temos designers incríveis! Fernando Pires, o arquitetos dos sapatos, Glória Coelho, Walério Araújo, Jefferson Kulig, entre muitos outros estilistas com carreira sólida e renomada, mas há marcas brasileiras menores e originais. A moda no Brasil está seguindo em frente no seu ritmo.

FN: Um dos grandes problemas no mundo hoje são os distúrbios alimentares e a obesidade. A moda, por sua vez, sempre deu prioridade às pessoas mais magras. Você acha que, com a crise financeira mundial e os problemas alimentares se tornando algo cada vez mais presente no dia-a-dia das pessoas, a moda vai acabar mudando seus conceitos?
LV: Por ser um meio influente mundialmente, ultimamente a magreza está num foco considerável, as modelos cada vez mais magras. Isso até foi discutido em Harvard com Anna Wintour e Natalia Vodianova. A busca por modelos com corpos mais aproximados da realidade, mas ainda assim magro está crescendo e ganhando espaço, como por exemplo, Lara Stone, Raquel Zimmermann, Abby Lee, são lindas, excelentes modelos, magras na medida certa e com cara de saudáveis.

FN: Não sei se você ficou sabendo, mas há um tempo atrás, uma revista precisava de uma modelo para a capa que tivesse um corpo mais aproximado do da maioria das mulheres. Mas ao invés de contratarem uma modelo “plus size”, eles preferiram contratar uma magérrima e engordá-la no photoshop. O que você acha desse tipo de situação?
LV: Aquela Healthy, né? Então, eles disseram que foi porque uma semana antes das fotos ela emagreceu demais, mas que na seleção ela estava ótima, por isso usaram photoshop, mas acho que as magrinhas, com cara de saudáveis e não exageradamente magras ainda continuarão e não perderá espaço.

FN: Atualmente, a moda parece estar ficando cada vez mais acessível e, como consequência, é cada vez mais comum o aparecimento de novos blogs de moda, todos os dias. Você acha que essa “super lotação” de blogs com o mesmo assunto, falando sempre das mesmas coisas, prejudica a qualidade dos blogs?
LV: O boom dos blogs de moda não pára! Não prejudica a qualidade, a questão é saber postar coisas que são novidades e não que todo mundo vê por aí.. Isso que destaca um blog de outro. Têm muitos blogs de moda, tem bons e tem não tão bons assim.

FN: Quem te inspira na hora de se vestir? Você demora muito pra pensar em um look ou ele vai rapidamente à sua cabeça?
LV: Tenho que me sentir confiante, primeiro de tudo. Não saio de casa se eu não estiver segura. Geralmente não demoro pra me vestir, sempre tenho algum look meio que já preparado ou vem na hora depois de ver alguma peça, mas claro que sempre tem aqueles dias que você tem crises fashion e demora eras pra se arrumar.

FN: Quem são seus designers preferidos?
LV: Chanel (sempre, né?) viktor e Rolf, Christophe Decarnin da Balmain, Alexander McQueen, Gareth Pugh, Glória Coelho, Walério Araújo, Ju Jabour e Ricardo Tisci.. tem mais, mas acho difícil citar poucos porque cada um tem uma característica, conceitos e formas de trabalhos diferente.

FN: Existe alguma tendência que não entraria no seu guarda roupa de jeito nenhum? Qual?
LV: Não gosto de dizer nunca, mas calças saruel nunca entrou e espero que nunca entre no meu guarda roupa. Em raras pessoas ficam bem e depende MUITO do modelo da calça. No meu guarda roupa não entra porque, em primeiro lugar, meu corpo não segura uma saruel e segundo porque não faz meu estilo.

FN: Pensando um pouco além, qual tendência das últimas semanas de moda de primavera-verão 2011 você acha que vai continuar até o inverno do ano que vem?
LV: Estampas florais, looks monocornáticos e clogs acho que vão se segurar.

FN: Ao contrário da maioria das blogueiras, você é a prova viva de que dá pra se vestir bem e ter muito estilo sem gastar rios de dinheiro. Qual a fórmula do sucesso?
LV: Ah, obrigada! HAHAHA AMO brechós! Adoro aqueles que cheiram naftalina e cheios de poeira e por no máximo R$ 5, mas claro compro coisas novas, a maioria em lojas de fast-fashion como zara, renner, C&A dá pra comprar coisas novas e baratas. Geralmente faço uma mistura nos dois, quase todo look tem peças de brechó. Vou sem pressa pra ir embora e pra garimpar bastante e selecionar. Nem sempre a peça vem do jeito que você imagina, tem que saber imaginar ela no corpo, ver se precisa de algum ajuste ou já penso em uma customização pra ficar mais a minha cara.

FN: Você inspira muitas meninas. No seu formspring é comum que as meninas te peçam dicas de looks e até te chamem de diva e coisas do tipo. O que você acredita que tenha te levado a ter o reconhecimento que tem hoje? O que você acha disso?
LV: Fico mega feliz sempre que entro no formspring e vejo elogios!!! Nos posts dos meu blogs eu procuro mostrar o que gosto, o que acho interessante compartilhar. Acho muito, muito legal mesmo as pessoas me elogiarem, não sei dizer um por que, mas imagino que tive, não sei se posso dizer que um ‘reconhecimento’, mas imagino que seja porque sou sincera, mostro quem sou através dos posts e do twitter

FN: Já aconteceu alguma vez de você deixar de usar algum look por causa de críticas ou você nunca se importou com isso?
LV: Já aconteceu de eu não usar um look que queria porque a ocasião ou o lugar não segurasse, mas nunca por causas de críticas. Quando morava no interior, sempre rolava comentários maldosos, tanto de pessoas que falam na minha frente quanto de pessoas que falam por trás, nunca liguei. Estou me sentindo confortável, então é isso que conta.

FN: Se pudesse ter o guarda roupa de qualquer pessoa (celebridade ou não) de quem seria?
LV: Mary Kate Olsen, Kate Moss, Lindsay Lohan, da Louise do http://misspandorapandora.blogspot.com/ e tenho certeza de esqueci de alguém haha e faria um mix de todos (ou não).

FN: Qual a peça que não pode faltar no guarda roupa de qualquer mulher?
LV: O clássico vestidinho preto, um vestidinho branco, uma legging preta e um terninho. São itens essenciais, não dá pra dizer só uma peça! Você consegue montar um look bem bacana com base em qualquer uma dessas peças..

FN: Qual a dica que você dá para as leitoras?
LV: A moda é muito ampla e feita pra todo mundo, tem que ter respeito, aceitar opiniões e críticas alheiras. Absorvam informações úteis e tenham sempre um moleskine ou uma folha de papel e lápis em mãos.

FN: O melhor da moda é?
LV: Inventar moda!


Obrigada Letícia, pela entrevista e pela atenção! E vocês gatas, eu espero de coração que vocês tenham gostado!

Anúncios

4 Comentários

Deixe um comentário
  1. Letícia Vilela / set 3 2010 9:10 PM

    a entrevista foi uma delícia de ser respondida e adorei aqui no blog!! sucesso, gatas!!

  2. Cela / set 4 2010 11:23 AM

    Ameii e entrevista! Uma das melhores que você já fez, Ana! Faz tanto tempo que eu não faço uma que to até esquecendo como é ! Parabéééns..
    ps: estou viajando no feriado, quando voltar te ligo.

  3. Nath / set 9 2010 9:31 PM

    Linda a entrevista, a melhor do blog!
    Ana, cada dia você escreve melhor, me orgulho de você e você sabe muito bem disso ! s2

  4. lionisthenewkatemoss / set 10 2010 1:13 AM

    Muito boa a entrevista! Você escreve muito bem, ana!!! Arrasô!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: